Textos

Breve,hei-de voltar!
Voltar!

De braços abertos,
saudade estendida!

Saltam dos meus olhos
ondas reveladas,
mar vivo e sedento
por vos abraçar!

Voltar!
Como passarinho
que intenta voar
de regresso ao ninho
mas tarda alcançar!

Quanto dói estar longe
de quem nos anima
Sem poder, passando,
Mais que recordar:
Brilha como estrela
A nossa amizade!

Breve, hei-de voltar!


Com infinito carinho, sem computador fiável… mas crente de que o bem-querer sobreleva todas as barreiras.




Maria Petronilho
Enviado por Maria Petronilho em 14/10/2007


Comentários


Imagem de cabeçalho: inoc/flickr