Textos




Colhi as flores das fontes
Plantei sorrisos nos prados
Subi ao cume dos montes

Desenhei cores e aromas
Nas frias noites cinzentas

Parti o gelo com os punhos
Arranhei os meus joelhos
Desvendei os meus segredos

Zurziram sobre meus ombros
Os cinturões desvairados

Mas somos o que escolhemos

Ergo no ar os meus cantos
Meus minúsculos triunfos
Meus sonhos acalentados!

Maria Petronilho
Enviado por Maria Petronilho em 01/04/2007


Comentários


Imagem de cabeçalho: inoc/flickr