Áudios






Ah, a dor de ser diferente!
Ser cisne...
Ser pombo entre as águias,
guardar no coração as mágoas,

Mas rir e chorar de contente!

Caminhar por entre nuvens!
Ser dos sonhos mensageiro,
fazer da luz meu dinheiro
e riqueza dos poemas!

Caminhar certo no escuro,
andar aos tombos na luz...

O Ser Diferente produz
um qualquer mal-estar latente
que o poeta somente
ao Ser-seu-igual consente
dizer em Arte, que sente!







Enviado por Maria Petronilho em 10/06/2007




Comentários


Imagem de cabeçalho: inoc/flickr