Textos




Manhã morreste, Mãe,
Manhã ficaste...
Mas renasces dada dia
Dentro de mim,
Primavera!

Ligamo-nos
Como as estações.
De mim, que não findei,
Teu amor floriu
E achou do mundo
Mais que as cinzas e brumas
Em que te embalou;

Tu caíste a prumo
Na glória de teus dias.
Eu, frutiquei
Um elo suspenso
No incógnito

Amor que nos uniu.


Maria Petronilho
Enviado por Maria Petronilho em 28/12/2004
Alterado em 03/05/2007
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Maria Petronilho (registo www.igac- ref 2276/DRCAC - Ministério da Cultura, Portugal)). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários


Imagem de cabeçalho: inoc/flickr