Textos



Chega um tempo em que nos vemos caminhando numa estrada infinita ladeada de árvores que vão tombando...
A certa altura sentimos que também as nossas raízes se vão soltando do solo agreste que aqui as prende...
Lembramos amigos que já cumpriram o seu tempo ...com tanto amor e saudade, absurdamente, pois eles já não sofrem, tornaram-se luz!
Quando chegar a minha vez, não fiquem tristes, será o  melhor para mim, estou em paz, tentando aprender a melhor forma de evitar mágoa seja a quem for.
Se puderem, amparem a minha filha, que me crê eterna e sentirá um doloroso vazio...Que só o tempo ajudará a preencher.
Só podemos aprender a viver, vivendo.

Que Deus nos conserve lúcidos,sempre!
Com amor e carinho fraternos, 
Maria
Maria Petronilho
Enviado por Maria Petronilho em 17/02/2019
Alterado em 18/02/2019
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Maria Petronilho (registo www.igac- ref 2276/DRCAC - Ministério da Cultura, Portugal)). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários


Imagem de cabeçalho: inoc/flickr