Textos



O dia nasceu em segredo
embrulhado em ténues véus
não se fez anunciar
decorreu sem que a manhã notasse
ter aberto a porta à tarde
ter-lhe beijado a face
e esta serenamente fez-se
sem que o calor a ruborizasse
nem que a sombra a tocasse
deslizou tão docemente
como se passasse muito alto
acima da brancura do céu
por fim não pode mais esconder-se
porque a noite insinuou-se
e de mansinho adormeceu.
Maria Petronilho
Enviado por Maria Petronilho em 19/07/2014
Alterado em 22/03/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Maria Petronilho (registo www.igac- ref 2276/DRCAC - Ministério da Cultura, Portugal)). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários


Imagem de cabeçalho: inoc/flickr