Textos

Cogumelos Venenosos



Desceu de repente do céu

no solo se incendiou

queimou rosas em botão

queimou tanto coração

Hiroschima arrasou



Mas a cobiça do mundo

é como poço sem fundo

ó orgulho imbecil

de  quem nada produziu

e tanto poder tem na mão



Desumana condição!



Outra bomba se seguiu

Nagasaki destruiu

toda a vida incenerou



A guerra não acabou!

Só acabará no dia

que a consciência sadia

olhar e vir quão pequena

e frágil é a Mãe-Terra



Que está sendo destruída



Motivos ignóbeis regem

A vã cegueira do Homem

usando ironicamente

o invento inteligente

de um génio clarividente

para destruir a gente!





O horror e a devastação

Não nos serviu de lição!





                    Pois no escuro os vampiros  

jamais estarão saciados

roubam o pão dos meninos

e fazem-lhes fúlgidos ninhos



Estão prontos a ser lançados



A ameaça está presente

e alastra como peste

por mãos malfazejas

e mentes insanas



Irmãos, estejamos atentos



a

BESTA HUMaNA

continua à solta

E tece a vil urdidura

na inércia da nossa memória!



Lisboa, 6/8/2005





Maria Petronilho
Enviado por Maria Petronilho em 16/08/2005
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Maria Petronilho (registo www.igac- ref 2276/DRCAC - Ministério da Cultura, Portugal)). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários


Imagem de cabeçalho: inoc/flickr