Textos





De olhos postos numa estrela
que se chama liberdade
Numa estrela milenar
que brilha na tua alma
e nunca se há-de apagar
Que nenhum espinho te fira
pois és rosa amanhecida
com amor hás-de lutar
contra a sombria desgraça
que nubla de dor teu olhar
Nesta vida tudo passa
Tu, tens de continuar!



Para Rivkah, Rosa de Alexandria.
Maria Petronilho
Enviado por Maria Petronilho em 21/07/2006
Alterado em 11/09/2006
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Maria Petronilho (registo www.igac- ref 2276/DRCAC - Ministério da Cultura, Portugal)). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários


Imagem de cabeçalho: inoc/flickr